Um Novo Olhar

(Autora: Jacqueline Mendes S. Echevarria, Psicoterapeuta Reencarnacionista, Terapeuta Floral Bach, Barras de Access, Constelação Sistêmica e Hipnose Ericksoniana)

“Coisas boas acontecem aqui.” Essa frase está num quadro exposto na sala onde atendo as pessoas que buscam ajuda terapêutica, mas acho que poderia completá-la com outras palavras: e agora, se você quiser.

Então, a frase ficaria: “Coisas boas acontecem aqui e agora, se você quiser”.

Sabemos que o dia a dia está tão automático, mecânico e sem esperança que não percebemos as oportunidades diante dos olhos. As exigências impostas por vários canais com que nos interligamos, como família, trabalho, vida social, entre outros, limitam pensamentos, sentimentos, comportamentos, atitudes, e com isso seguimos a vida acompanhada das frustações, dos incômodos, dos medos, sem qualquer reação contrária. O importante aqui é entender que temos responsabilidades, mas não as assumimos. Que dificultamos a realização das mudanças pelo desvio da atenção, por justificativas como falta de tempo ou de condições físicas, emocionais e financeiras. E também tem o fato de que qualquer manifestação diferente ao que estamos acostumados ativaria movimentos incertos, inseguros, desconhecidos, que nos levariam a sair da zona de conforto, da vitimização, da culpa no outro. Então, manter tudo como está torna as coisas mais fáceis, certas, e isso não geraria mais dor e sofrimento.

Uma boa explicação é que a consciência humana interage o tempo todo com a realidade e cria informações para serem armazenadas no Inconsciente. Isso acontece naturalmente, propiciando a formulação de crenças, traumas, medos e limitações que muitas vezes atrapalham a capacidade de criação e a manifestação dos sonhos, dos objetivos a até da felicidade. Por outo lado, são mecanismos para a preservação e a perpetuação da espécie humana, sendo uma proteção contra os perigos reais ou imaginários da vida.

Agora, se optarmos em seguir em frente de peito aberto, dando a cara a tapa, definindo a mudança a ser feita, persistindo na atitude, educando a vontade, o caminho pode ser no amor, com amor e pelo amor. Aliás, ser feliz é uma atitude individual, específica e momentânea que depende, exclusivamente, de cada um de nós. Por isso, não perca tempo pensando nas barreiras e nos julgamentos impostos pelos outros que definem uma série de coisas inúteis, mas, sim, pense no que deseja, colocando-se em primeiro lugar, respeitando a si, enaltecendo a sua essência.

No processo evolutivo, existem duas vertentes que podem ajudar a encontrar o amor universal: Uma é a Fé Raciocinada, que busca pelo questionamento a explicação mais coerente, e a outra é o Conhecimento, que traz a resposta mais esclarecedora e completa. Assim, juntas tornam-se ferramentas poderosas para se alcançar o bem maior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *