Quebra de Ciclos

Autor: Izabel Cristina Heberle

Psicoterapeuta Reencarnacionista Coach, Escritora e Terapeuta Holística.

Percorrendo os caminhos obscuros da nossa própria capacidade de autoconhecimento, de fazer emergir as sombras que se escondem nos recônditos mais profundos de nossa alma, em busca de liberdade, de aceitação e da harmonia que nos permite mergulhar em águas profundas sem medo de parar de respirar, mas confiando que mesmo nas profundezas existem riquezas que não reconhecemos.

A cura vem e se concretiza no movimento que obriga o seu agente a ficar frente a frente com os seus vícios, com as suas sombras, com os seus medos e com as suas angústias. Somente quando aceitamos a condição de que somos falhos e trazemos para nosso consciente a percepção de que estamos sujeitos muitas vezes ao meio, e que seguimos mecanicamente um fluxo ilusório sem nos darmos conta de que a vida é muito mais do que isso.

Quebrar esses ciclos que se repetem sem parar é permitir se aprofundar em suas próprias dores internas, conhecer a causa e curá-las, dando-se a chance de recomeçar, sem se sentir diminuído pelo movimento que na maioria das vezes é contrário ao fluxo ao qual estamos acostumados.

Essa quebra de ciclos permite-nos recomeçar quantas vezes forem necessárias sem o sentimento de derrota, mas sim com o sentimento de liberdade, de criatividade e com a leveza que nos ensina o caminho do meio, que é o equilíbrio.

Conhecer as sombras é importante, pois elas fazem parte de nós, do que somos no hoje, fazem parte da soma das nossas experiências e do que nos tornamos nessa fase que estamos vivenciando. Elas nos ensinam que essa parte que preferimos esconder não representa nossos inimigos e nem a parte ruim que está dentro de nós, e muitas vezes representa a nossa força de renascimento quando compreendida.

As sombras existem e estão lá em algum lugar. Não significa que, se você não está vendo, é porque não estão lá, estão sim, e fazem parte do que somos, parte de nós, e muitas vezes são as responsáveis pela repetição dos ciclos da nossa vida. Por essa razão é importante trabalhar esse aspecto para que possamos quebrar esses ciclos que nos aprisionam, sejam emocionais, profissionais ou em nossos mais diversos relacionamentos.

Ao nos libertarmos dessas repetições, tornamo-nos mais confiantes e criativos, pois esvaziamos o medo do desconhecido e avançamos rumo a novas conquistas, descobrindo formas diferentes de nos relacionarmos e de nos projetarmos perante a nossa vida, criando assim novas referências de sucesso em todas as áreas. Tememos o que não conhecemos. Por essa razão, a fala de Jesus cabe aqui: “Conhecereis a verdade e ela vos libertará”. Seguido pela frase atribuída a Tales de Mileto e também a Sócrates, que está inscrita na entrada do templo de Delfos: “Conhece-te a ti mesmo e conhecerás os Deuses e o Universo”.

Então, podemos concluir que o autoconhecimento é a chave para as nossas conquistas, para o nosso desenvolvimento, o nosso crescimento e a nossa liberdade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *