Olhar Zeloso – 2

Buscando na memória dos tempos, viajando com o pensamento até o meio de uma grande mata, encontramos uma roda formada por crianças, jovens, adultos e anciões. Todos sentados na volta de uma grande fogueira, saboreando o privilégio de aprender com a sabedoria dos mais velhos. A curiosidade e o respeito estão ali presentes pulsando com o batimento dos corações acelerados. Na sua volta, a natureza exuberante, envolvida na pureza do ar e na convivência respeitosa com o mundo animal. Tudo está contribuindo para que o que for ensinado fique gravado em suas mentes e corações, através das gerações que virão.

            A história dos tempos é transmitida em volta do crepitar da lenha, e a luz do fogo faz brilhar os olhos dos jovens com os ensinamentos recebidos. Todo jovem sabia que um dia seria um ancião, então ele respeitava e honrava para que um dia ele também fosse respeitado e honrado. Assim são os ciclos da vida, que se repetem e se entrelaçam com a natureza, com as estrelas, com os planetas, com o Sol, com os seres humanos.

            Se observamos o Sol, verificamos que ele já é um ancião e é um ente vivo que nasceu para brilhar, nasceu para gerar e sustentar vida neste planeta. E que maravilha, independente da sua idade, ele continua compartilhando o seu melhor, brilhando e gerando boas energias. Muitas estrelas, cujo brilho nos encanta com sua beleza e seu esplendor, são grandes anciãs. E as árvores milenares que habitam nosso planeta? Quanta sabedoria, quanta força, quantos benefícios trazendo para toda a Terra e os seres que aqui habitam?

            Então, voltando para nossos dias, de que maneira estamos olhando para nossos idosos? Procuramos enxergar as suas reais necessidades? Lembramos de que aparência física ou limitações não representam a verdadeira essência de quem tem muito a compartilhar? Paramos nossas rotinas para ouvir e conviver com quem está mais velho? Observamos e compreendemos as lágrimas de solidão ou de abandono?

            Começar a valorizar as histórias é receber um legado de vida, é perpetuar a base para novas gerações poderem ter existências com mais sintonia e interação sem desprezar os seres e toda a natureza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *