Olhar Amoroso

Autor: Cristina Schonwald de Oliveira

Gestora de Assuntos para Terceira Idade

Se você olha com zelo e cuidado para o idoso que está próximo, lembre que olhar com amor é fundamental. O olhar amoroso não só vai ajudar você a entender melhor o que está acontecendo da vida dele, como vai fazer com que ele se sinta amparado, compreendido e amado.

Um dia você foi um recém-nascido, dependente de cuidados de outras pessoas para que pudesse sobreviver. Alguém o ajudou a se vestir e mais tarde ensinou você a se vestir sozinho. Alguém o ajudou a comer, depois o ensinou a comer sozinho. Alguém o ajudou a dar os primeiros passos, o amparou e incentivou a seguir caminhando sozinho. Cuidaram de você quando estava doente e compartilharam a alegria pela sua saúde. Nessa caminhada de erros e acertos, sujeiras, comidas derramadas, roupa vestida errada, tombos, em toda essa trajetória você foi amparado.

E agora? Quando se depara com alguém querido que está passando pela mesma situação, mas em um ciclo diferente da vida, com limitações naturais da idade mais avançada, como você reage?

Olhe com amor para aquele que um dia o amparou e agora precisa ser amparado, assim como aconteceu com você no início da sua jornada. Lembre que, por mais desavenças que possam existir, você está diante de um ser humano mais fragilizado. Lembre que, um dia, você também vai estar na condição de idoso.

Assim são os ciclos da vida, e nós geralmente esquecemos de que um dia também precisaremos de ajuda para atividades básicas e simples. Um dia também precisaremos de cuidados especiais, de amparo, de paciência com nossas dificuldades e limitações, assim como precisamos de tudo isso quando nascemos e fomos nos desenvolvendo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *