O Jardim das Flores

Psicoterapeuta Reencarnacionista Coach, Escritora, Terapeuta Holística e Mestre em Reiki

Conta a história que há muito tempo havia um reino chamado de Flomariuaná (Jardim das Flores) e que neste reino havia beleza, harmonia e paz.

Ali floresciam as mais belas flores de todo o planeta e todos os seres tinham acesso a elas, era uma comunhão bela e suave. As flores forneciam a beleza e o perfume e os seres que habitavam ali tinham a tarefa de manter o jardim intocado. Quando precisavam de remédios, as flores forneciam, e era uma linda dança de convivência, aprendizados e trocas.

Cada flor tinha uma essência em particular que curava mente e corpo, e quem habitava ali sabia que era só pedir e receberia o remédio que precisava, pois ali o respeito mútuo reinava. A tradição era passada de geração em geração, ninguém tencionava vender ou se aproveitar de tamanha dádiva, pois cada um sabia exatamente o que significava, e ninguém precisava de nada mais além do que tinha. A vida era simples e cheia de sabedoria, cada ser que vivia ali tinha o conhecimento necessário de todos os sistemas a que pertencia: vegetal, mineral, animal, aquático, eólico ou ígneo.

Cada ser respeitava cada uma das manifestações naturais, e assim o convívio era harmônico e o equilíbrio era mantido, tudo funcionava perfeitamente.

O Jardim das Flores era o coração do povoado, todos tinham a consciência necessária do papel que cada um representava no equilíbrio. Havia pequenos rituais que deveriam ser seguidos para manter a ordem. Antes de entrar no jardim cada um recebia a permissão por meio do fogo, da água, do vento e dos cristais (minerais).

O fogo purificava o campo energético da pessoa, em seguida ele se colocava em cima de uma lâmina de cristal de acordo com a cor que precisava, e em cima dessa lâmina se formava outra lâmina, a de água. Ao parar em cima dessas lâminas, o sistema era parecido com o de um elevador que submergia e a pessoa ficava toda embaixo da água onde os seres aquáticos que ali viviam se encarregavam de verificar se o coração da pessoa estava puro, e somente depois é que faziam a lâmina emergir e a pessoa se encontrava em frente ao Jardim das Flores, e assim elas se revelavam. Ao pisarem na grama morna e macia os pés pareciam flutuar, tamanha a energia que já era sentida.

O jardim era todo circundado por ervas aromáticas de todas as variedades e tipos, pois juntamente com as flores faziam a combinação necessária para a cura.

Ao passar pelas ervas já se percebiam as lindas flores que se alongavam para tocar na pessoa, envolvendo-a e iniciando o processo de cura necessário. Eram lindas flores, grandes e pequenas, coloridas, macias ao toque, perfumadas, com detalhes magníficos que não eram vislumbrados a não ser por aqueles que entravam no jardim.

Ao ficar no jardim a pessoa acessava consciências ancestrais e sabedoria infinitas, de acordo com a capacidade de assimilação. A cada incursão no jardim os seres se iluminavam ainda mais, era um processo conjunto e contínuo, e não existiam poderes paralelos ou controles desnecessários, apenas a troca simples.

Com o tempo foram chegando outros visitantes e o equilíbrio do local começou a ser afetado, pensamentos de cobiça, de ganância começaram a surgir, pensamentos de retirar as flores e vender, transformar em riquezas devido a sua exuberante beleza e poderes curativos, e assim começou a era da escuridão, pois cada flor removida do jardim afetava o equilíbrio, e elas nunca chegavam vivas ao destino, visto que, ao serem separadas do jardim, elas perdiam a força vital e morriam, sendo absorvidas pela terra.

Os elementos ali presentes começaram a se movimentar para salvar o jardim, e assim o fizeram: ocultaram o jardim das flores, primeiro entre brumas espessas, cercaram com o pântano lodoso, a vegetação cresceu com muitos espinhos em sua volta, e assim com o tempo o acesso ao jardim ficou impossível.

Os seres foram perdendo a capacidade de conexão com o universo e a sabedoria existente nele, tudo começou a ficar limitado, obscurecido, não existia mais a verdade simples. Surgiram as versões, cada história tinha uma versão de acordo com quem a contava, e assim a verdade foi mudando de forma, de acordo com o coração e a percepção de cada um.

Assim, hoje, nos encontramos em um mundo difícil de compreender, com doenças que começam nas emoções, pois tudo se tornou destrutivo, o alimento, o ar, os pensamentos.

Você vai me perguntar: e o jardim? O que foi feito dele?

Ele ainda existe, ainda podemos acessá-lo, porém precisamos nos conectar com ele, com a sua abundância, exuberância e magnífica beleza. Ele permanece visível e acessível a todos aqueles que começam a sua busca interior, seu despertar, sua jornada em direção ao que realmente importa. Àqueles que sentem o chamado da sabedoria interna e começam a acessar o caminho do autoconhecimento e da reconexão com a verdade interna.

O acesso é liberado pelos elementos naturais que existem em abundância a nossa volta e os quais com o tempo aprendemos novamente a respeitar.

Quem acompanhará você para adentrar o jardim?

Isso depende de você, no que ou em que você acredita?

Tudo o que pensamos toma forma de um jeito ou de outro, nossos pensamentos superelaborados, negativos ou positivos, têm efeito materializador, subestimamos as nossas forças criadoras, não acreditamos no poder que temos ao criar um pensamento. O resultado disso é a separação que existe entre os reinos, os países, as raças etc…

O nosso coração tem que retornar ao estado original de pureza para novamente voltarmos a recriar a harmonia e o equilíbrio perdidos. Hoje lutamos diariamente com os outros, sendo que as maiores batalhas estão dentro de nós e não fora de nós.

Que este final de mais um ano traga a reflexão como meio de acessarmos as nossas mais profundas verdades e nos conectando com a sabedoria universal, abundante em nosso universo.

Que possamos retornar ao Jardim das Flores mais uma vez para nos reintegrarmos à rede harmônica e à frequência do despertar das consciências neste novo tempo que que está se aproximando para reescrevermos uma nova história pessoal e a nível planetário, uma história de crescimento e evolução!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *