Memórias de uma Vida

Autor: Izabel Cristina Heberle

Psicoterapeuta Reencarnacionista Coach, Escritora e Terapeuta Espiritualista.

Hoje caminhamos sem muito pensar, concluímos tarefas, conversamos, trabalhamos.

O cotidiano nos absorve nos retira o tempo dos minutos, das horas, e, continuamos em meio a inconsciência, seguindo sem saber muito onde vai dar essa caminhada.

Em determinado tempo algo nos para. A doença? O desemprego? Os rompimentos? A morte?

Então, agora vamos conversar sobre a vida, como a entendemos, qual o valor que estamos dando às pessoas, às coisas, aos fatos…. Como o dia pode melhorar ou piorar? Será que é assim mesmo?

Do ponto de vista espiritual a morte é uma transformação, deixar o velho e penetrar no novo, transcender. A vida também requer transformações e aprendizados para evoluir.

Enquanto estivermos ocupados pensando em “ter” e tentarmos nos convencer de que no tempo certo daremos a devida atenção ao “ser”, quando seria este tempo certo? A hora certa? E para quem?

O tempo de aprender a “Ser” é agora, tempo de desenvolver de transformar nossa vida. Esta vida que está sendo vivida de forma mecânica e superficial correndo atrás do “Ter”.

O que pode te parar agora? E se algo te parar? Você está pronto para repensar?

Qual a importância de “Ser” neste momento para você?

Qual a importância de “Ter” neste momento para você?

Aqui entram as memórias de uma vida inteira, por quais transformações e ensinamentos você passou?

Você é você ou é o produto do meio em que você vive, sendo o que os outros querem que você seja, buscando “ter” o mesmo que todo mundo tem, somente para se encaixar ou para ser aceito?

Qual foi a última vez que você se amou de verdade pelo que você é em sua essência.

Qual foi a última vez que você se olhou e se amou observando em quem você se tornou.

Hoje estamos aqui e agora, este é o momento de criarmos nossa realidade, de evoluirmos e transformarmos tudo o que não está bom em algo ótimo, maravilhoso.

É neste mesmo hoje que construímos no dia a dia as memórias da nossa vida.

Para refletir: que tipo de memórias estamos construindo?

Se a vida nos parasse hoje quais seriam as memórias que deixaríamos?

A vida é muito breve, e se tem algo que não podemos negociar é o tempo que nos foi destinado, este veio na medida certa para caminharmos por esse mundo. Este tempo é só nosso, inigualável e inegociável.

Então, quais serão as memórias de nossa vida que deixaremos?

Estamos vivendo um tempo de transformações e em breve teremos que optar por “ter” ou “ser”, e veja, que maravilhoso isso, pois ainda poderemos escolher:

(  ) Ter

(  ) Ser

A escolha sempre será de cada um, intrasferível e inegociável.

Que a caminhada rumo a construção de suas memórias seja abençoada e permeada por muito amor. Amor e gentileza consigo mesmo, aceitando o Ser maravilhoso em quem você está se transformando.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *