Despertando para a vida, afastando a depressão  - Parte 3

Despertando para a vida, afastando a depressão - Parte 3

Autor: Cristina Schonwald de Oliveira

Gestora de Assuntos para Terceira Idade

Sob o ponto de vista Espírita, segundo Salvador Gentile no seu livro Depressão, cura-te a ti mesmo, a grande maioria dos deprimidos tem maior sensibilidade mediúnica. O autor ressalta a importância de o indivíduo ter consciência de sua sintonia com pensamentos negativos por influência espiritual. Ter consciência do que está sentindo e também do que ele pode fazer para dominar estes pensamentos depressivos. Adverte que tal situação pode ser combatida a partir da vontade em querer melhorar e da escolha em sintonizar com a saúde e com a alegria. Sendo a sintonização com nosso Anjo Guardião poderosa ferramenta para nos colocar em faixas vibracionais superiores, cuidando sempre o orar e vigiar.

Este enfoque espírita também deve ser considerado, lembrando que somos seres multidimensionais, em um processo de despertar da nossa consciência, acordando para a vida, sem esquecer de levar em conta a importância de uma avaliação médica.

Devemos despertar nosso olhar para o dia de hoje, para o agora, largando nossos pensamentos sobre o que já passou e que nos traz mal-estar e liberando as criações mentais sobre um futuro que nem sabemos se irá acontecer. Trazendo nossos pensamentos para o presente, encontramos momentos de paz, harmonia e alegria. Observando atentamente, estamos cercados de recursos para nos ajudar e que podem nos proporcionar uma vida mais saudável, mais equilibrada e com qualidade. Desfrutar de momentos na sintonia de uma boa música, fazer uma caminhada ou exercícios junto à natureza e na companhia de outras pessoas, procurar orientação para uma alimentação saudável e de acordo com as necessidades, meditar, olhar para si, para suas atitudes e pensamentos, buscar autoconhecimento.

Os pensamentos de rancor e de tristeza nos fazem adoecer fisicamente, emocionalmente e mentalmente. São nossos pensamentos que irão nos conectar em uma faixa vibracional de harmonia ou de desarmonia, de bem-estar e de saúde integral ou de falta de saúde. Hábitos arraigados, como ficar muito tempo olhando televisão, noticiários, sempre conectados na internet ou verificando a toda hora o celular, são perniciosos para nossa mente, para nossa saúde, afastando-nos da consciência do momento presente, de nossos familiares e de nossos relacionamentos. Estas situações também devem ser consideradas em um quadro de depressão. Quantos de nós nos acomodamos com a chegada da velhice, ficando isolados, envolvidos nessa malha de ilusão das mídias sociais, atingidos pela negatividade que nos cerca, e acabamos envolvidos por uma realidade que leva à perda de se viver com saúde e de forma positiva esta fase da vida. É realmente importante nos conscientizarmos de sempre utilizar os recursos que estão a nossa disposição e não deixar de buscar ajuda.

“Que o despertar traga a cada um uma nova visão interna muito particular onde não se olhe a sombra do outro e sim que cada um busque conhecer as suas próprias sombras, pois, sendo assim, não sobrará tempo para críticas, desconfianças e depressões.” Mensagem do Mestre Argon / Núcleo de Estudos Estrela do Oriente – NELO.

Se você não leu a parte 1 e a 2 segue abaixo os links.

Leia aqui a parte 1 - https://espacomultidimensional.com.br/blogsite/refletindo-sobre-a-depressao-em-idosos

Leia aqui a parte 2 - https://espacomultidimensional.com.br/blogsite/o-lado-invisivel-da-depressao-parte-2