REFLEXÃO SOBRE “DAR UM JEITINHO”

REFLEXÃO SOBRE “DAR UM JEITINHO”

Autor: Izabel Cristina Heberle

Psicoterapeuta Reencarnacionista Coach, Escritora e Terapeuta Holística.

Você já parou para pensar qual é o comportamento que está implícito nesta atitude?

O que você pensa sobre o “jeitinho” para tudo?

E quando você é o alvo desse “jeitinho”, como você se sente?

Ficamos magoados, por vezes furiosos, sentindo-nos enganados, sem compreender o porquê daquele comportamento, sem compreender onde fica o reto pensar, reto agir, reto viver.

Qual a necessidade de passar na frente de alguém em uma fila? Aquela pessoa chegou antes e ficou aguardando a vez dela chegar, porque o outro não pode esperar a sua vez sem tentar usar de esperteza, e assim outros comportamentos igualmente irritantes e desrespeitosos ultimamente estão cada vez mais comuns.

Somos seres de hábitos, e estes também estão sendo incorporados como um hábito, impresso no inconsciente coletivo como comportamento-padrão de “todo” brasileiro. Este comportamento o representa?

A mim não, definitivamente não me representa. Esse comportamento em algumas ocasiões é extremamente desrespeitoso como um simples furar uma fila, enganar, vender artigos falsos, representar um papel para receber algum tipo de benefício, entrar em lugares sem ser convidado; essas são apenas algumas atitudes que fogem ao padrão normal, que é o respeito.

Respeitar para ser respeitado. Não existe justificativa que vá desculpar ou apagar esta ação, a única ação possível é se colocar no lugar do outro e perceber como se sentiria se isso acontecesse com você.

Não estamos imunes a esses comportamentos, mas, como a palavra já diz, comportamento: “Procedimento de alguém face a estímulos sociais ou a sentimentos e necessidades íntimos ou uma combinação de ambos”.

“O comportamento é definido como o conjunto de reações de um sistema dinâmico face às interações e à renovação propiciadas pelo meio onde está envolvido” (segundo Wikipédia).

“Maneira de proceder de uma pessoa em relação a outra(s), especialmente com referência às regras de boas maneiras.”

O comportamento, com o tempo, pode ser refinado ou substituído por outra forma de agir, e à medida que vamos interagindo com outros ambientes temos a capacidade de ir absorvendo novas formas de agir. A busca pelo conhecimento também nos abre as portas para novas formas de agir e de avaliar as nossas atitudes e os nossos comportamentos, pois tudo é muito dinâmico, e basta estarmos abertos a essas mudanças.

Estamos na era da busca, da expansão, das múltiplas oportunidades. O mundo hoje nos oferece infinitos meios de aprender e reciclar o que sabemos, de abordar novos temas, ousar aprender novos saberes e, assim, nos tornarmos melhores a cada passo, a cada dia e a cada novo aprendizado, em que ressignificamos nossas atitudes e comportamentos. Como isso se chama evolução, vamos seguindo adiante, nossas atitudes vão sendo observadas e nosso exemplo faz com que muitas coisas a nossa volta tomem a mesma direção no sentido de crescimento e desenvolvimento mútuos.

Muito em breve os comportamentos abusivos já não terão espaço em nosso meio, o planeta caminha para um novo cenário que não comporta mais essas atitudes e comportamentos rudes, mesquinhos e desrespeitosos. Como mencionado acima, somos seres de hábitos, então podemos concluir que podemos refinar, elevar e criar hábitos saudáveis, e assim contribuir com a energia de elevação que ora está presente em nosso planeta, tornando a nossa jornada mais suave e a do nosso semelhante também.

Encerro este artigo com esta frase dita por Mestre Argon:

Que o despertar traga a cada um uma nova visão interna muito particular onde não se olhe a sombra do outro e sim que cada um busque conhecer as suas próprias sombras, pois, sendo assim, não sobrará tempo para críticas, desconfianças e depressões.

https://espacomultidimensional.com.br/mensagens/o-despertar