Aromaterapia para uma nova fase da vida


Rita Patussi

Terapeuta holística

A cada etapa a vida nos oferece possibilidades para seguir aprendendo, reconhecer conquistas, perceber desafios, tudo como reflexo do que está em nosso interior. Da nossa capacidade interna de estar no mundo, de usufruir, de aprender, de superar, de se divertir e se reinventar.

Algumas mudanças e transformações são inerentes ao viver, mas, mesmo assim, há mulheres que se surpreendem ao descobrir que estão na menopausa. Esta etapa da vida chega precedida pelas histórias mais diversas, da mãe, da avó, da tia, da vizinha, da amiga, mas se concretiza, muitas vezes, pelo assombro e o reconhecimento de que “agora é minha vez”.

Assim como cada pessoa é diferente, um ser único, a menopausa se revela única para cada mulher, mesmo que alguns sintomas se repitam. Calorões, insônia, baixa libido, ansiedade, melancolia são alguns desses sintomas. Ah! E a variação de humor para algumas, talvez, seja a herança deixada pela TPM.

Os hábitos alimentares, a atividade física e o autoconhecimento são fundamentais para encarar esta etapa. Também existem muitas abordagens terapêuticas, aliadas poderosas que, individuais ou combinadas, podem amenizar ou inibir os sintomas, trazendo equilíbrio e bem-estar, mas, sejam quais forem as escolhidas, devem ser amigáveis e fazer sentido para a saúde física e emocional.

Na prática terapêutica observo a eficácia do uso da Aromaterapia aplicada aos sintomas da menopausa, comprovando informações da literatura e outras publicações. Os óleos essenciais usados individualmente ou em sinergias (combinações), podem ser aplicados por meio de banho, inalação, massagem ou diretamente sobre a pele. São seguros e eficientes desde que observados alguns requisitos[1], como, por exemplo:

  • Procedência e qualidade do produto;
  • Avaliação da usuária – sintomas, alergias e outras restrições, uso de medicamentos etc.;
  • Toxicidade, dosagem e periodicidade;
  • Forma de uso mais adequada.

Existem alguns óleos essenciais que são reconhecidamente benéficos para os sintomas da menopausa: o Gerânio, a Sálvia Esclareia, a Camomila Azul, a Manjerona, a Lavanda Francesa, o Ylang Ylang, o Neroli, o Funcho Doce, o Grapefruit e o Olíbano. Cada um deles possui componentes capazes de atuar em diversos sintomas, por exemplo, o Gerânio, a Sálvia Esclareia e o Funcho Doce são capazes de auxiliar no equilíbrio e na produção de hormônios. Assim, a escolha do óleo essencial pode atender as especificidades de sintomas físicos e psicoemocionais de cada mulher.

Uma sinergia não necessita conter muitos óleos para ser eficaz. O Gerânio, a Sálvia Esclareia e a Camomila Alemã podem ser boas indicações para compor uma sinergia, pois atuarão na maior parte dos sintomas da menopausa. Para aprimorar, pode-se acrescentar mais um óleo que atenda aquela característica emocional predominante que interfere no equilíbrio e no bem-estar da mulher, seja a ansiedade, a melancolia, a tristeza, a agitação, a irritação etc. O uso desta sinergia vem demonstrando ser muito positivo desde as primeiras manifestações da menopausa até em casos com sintomas mais severos, inclusive quando os sintomas retornam após anos de tranquilidade.

Como os óleos essenciais são muito potentes, poucas gotas num bom óleo carreador são suficientes. Enfim, temos muitas possibilidades, e os óleos essenciais, um presente da Natureza, estão à nossa disposição.

E, lembre-se, tudo que um coração tranquilo indicar é o bom para você!

[1] Isso serve para uso de qualquer óleo essencial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *